Posts Tagged 'alma'

solidão a dois

juro que não ia escrever hoje. juro!

tive um dia perfeito, mesmo sem dormir ontem, mas cá me vejo escrevendo, melhor desabafando novamente. (já estava deitado em minha cama, com a luz apagada!)

até onde a dor vale a pena?
por que existe solidão em sua companhia?
por que a felicidade é tão breve e eufórica?

o que está acontecendo comigo?

isso é amor ou mais um ato de sabotagem?

agora vou dormir! definitivamente isso está ficando tedioso… relevem essa alma eternamente temporariamente tortuosa! rs.

eu queria ter uma bomba.
um flit paralisante qualquer.
pra poder te negar.
bem no último instante.

Anúncios

6,714,029,731

neste momento, há 6 bilhões, 714 milhões, 29 mil e 731 pessoas no mundo. algumas estão fugindo com medo. algumas estão indo pra casa. algumas mentem para conseguir superar o dia. outras estão encarando a verdade agora. alguns são homens maus, em guerra contra o bem. e alguns são bons, lutando com o mal. seis bilhões de pessoas no mundo. seis bilhões de almas. e algumas vezes, você só precisa de uma.

por que só precisamos de uma quando temos tantas?
por que quando temos só uma precisamos de tantas?

poligamia ou monogamia? qual a escolha certa?

em alguns países é ilegal, em outros cultural. certos animais como o corvo, a arara, o ganso ou o pingüim possuem apenas um parceiro durante suas vidas, em contrapartida, o rei leão, muitas de muitas amigas e amigos meus adotaram os conceitos de multiplicação à soma, o próprio profeta Maomé teve 16 casamentos simultâneos, Jacó teve duas mulheres e treze filhos que viriam a dar origem às doze tribos de Israel só para citar a religião.

qual a diferença entre o certo e o errado? lhes digo, o contexto.
o que é melhor para nós? boa pergunta.

seis bilhões de almas. só uma é feita para nós?
seis bilhões e apenas um tiro certo?
como saber se o certo é errado e o errado é certo?
o que é certo e o que é errado realmente importa?

será que daqui a alguns milhões de anos seremos considerados neos homens da cavernas?

não acredito que nascemos com um destino traçado, se isso for verdade, somos o que? meras marionetes de alguma entidade superior que seja?

você acredita em Deus? você acredita no Diabo? você acredita em ETs?
você acredita na vida após a morte? você acredita em política?
você acredita em alguma coisa? você acredita em mim? você acredita em você?

a vida é inexplicável, sempre sonhei em ser milionário, mas apenas hoje coloquei no papel o plano do meu primeiro milhão. irei ganhá-lo, não duvido.

seis bilhões de pessoas no mundo. seis bilhões de assuntos numa mesma nota.
dizem que todo homem é uma ilha. será isto a ponta do iceberg?

pensar não custa nada, por enquanto é de graça.
será que um dia criarão um imposto pela quantidade de pensamentos que temos durante o dia?

já sei onde gastarei meu primeiro milhão…

falando em imposto, as eleições estão batendo a nossa porta.
responsabilidade no voto galera! (não custa nada frizar…)

sexo. e o gozo?

sou um cara sem amarras, sempre me senti assim. nunca fui com os padrões da sociedade de conhecer uma garota, namorá-la, pedi-lá em casamento e (rs) separar-se. o pior é que já perdi metade dos meus amigos de bar para as “damas de branco”.

namorei sério apenas uma vez na vida e por ironia do destino gostei da experiência, recomendo (ao menos uma vez na vida) e não me arrependo. durou um pouco mais de um ano e nunca conheci tão bem a alma de uma mulher tão a fundo e a finco. foi a única época da minha vida que fiz valer meu lado monogâmico (já escrevi aqui em algum lugar que faço até o que Deus duvida mas ser cafajeste não faz o meu tipo).

o que mais curti nesse relacionamento foi a intimidade que rolava, nos sentíamos a vontade para conversar sobre tudo, inclusive sobre nossas experiências passadas. matei a maioria das minhas dúvidas sobre o sexo feminino ai. numa noite qualquer pós sexo ela me disse, “você foi o primeiro cara com quem consegui gozar sendo penetrada, e foi logo de cara, na nossa primeira noite juntos”. rebati na lata, “seria mais fácil de eu acreditar numa história sua se você me dissesse que trepou com meu melhor amigo antes de eu chegar no seu apartamento”. ela riu e disse séria, “é verdade, sempre gozei me masturbando, imaginando, com outras mulheres, mas assim nunca. cheguei a pensar que era lésbica”, e continuou dizendo, ” a maioria das minhas amigas nunca gozaram transando com alguém também”. eu respondi, “hmm… lésbica? pega meu celular ai do seu lado, liga pra uma amiga vai? rs”.

nosso começo de relação foi atípico, terminamos na cama somente depois de mais um mês de pegação. tudo conspirava contra e nada do que planejávamos dava certo. na primeira vez que fiz sexo oral nela, ela gozou duas vezes, ficou molinha molinha… (hmm… adoro aquele gosto e cheiro de buceta molhada).

mas desta vez minha nota não é para falar de minhas proezas sexuais e sim para fazer uma pergunta que me assola desde que ouvi sua revelação alarmante, por que é tão difícil assim para as mulheres gozarem? o que lhes faltam? o que vocês querem? quais tabus devem ser quebrados? porque na masturbação o gozo rola tão fácil e no sexo com o parceiro não? tenho cerca de quinhentas perguntas para um tema só, me contem quais são são suas experiências e opiniões sobre essa quase lenda urbana (a mulher que nunca gozou).


autor

R. é audacioso, provocativo e comunicativo. ávido leitor, ele é freqüentador assíduo de livrarias e também um apaixonado pelo cenário underground e cultural de São Paulo. sua paixão por livros rivaliza-se apenas a sua pelas mulheres. leia mais sobre mim.

leitura atual

Discursos impios, de Marquês de Sade

Discursos ímpios, de Marquês de Sade

veja o que já li

notas em destaque

histórico

extras


adicione rss - feed

selos


prêmio dardos