meu passatempo preferido é ler um livro, se fico um segundo de bobeira, me pego procurando meu companheiro inseparável, sou rato de bibliotecas e livrarias assumido. costumo brincar que se as mulheres possuem um covinha sob o braço de tanto carregar suas bolsas eu possuo uma de tanto carregar meus livros.

minha história com os livros é de longa data. quando tinha dez anos, meu pai começou a trabalhar em uma distribuidora de livros. quase todos os dias quando saia da escola, eu ia visitá-lo, na verdade ia visitar ele e aqueles milhares de livros que ficavam empilhados nas infindáveis prateleiras de lá. ficava cinco, seis horas lendo sem parar, não comia nem bebia nada, o livro me alimentava por completo.

lá conheci alguns dos meus melhores amigos de infância – Erico Verissimo, Clarice Lispector, Hilda Hilst, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Nelson Rodrigues, Euclides da Cunha, Machado de Assis, Graciliano Ramos, Mário de Andrade, Jorge Amado, Mario Quintana, Oswald de Andrade, Millôr Fernandes, Manuel Bandeira, Luis Fernando Verissimo e muitos outros (só para citar os nacionais) – e nunca mais dei bola pra minha gorduchinha (televisão)…

hoje meu pai não trabalha mais lá, mas não fiquei órfão, pois, ele abriu sua própria livraria. meu irmão seguiu no ramo e hoje é editor em uma editora, eu fui livreiro por quase cinco anos, minha mãe por dois, minha tia uns quinze, já deu pra entender né?

os livros (como vocês já devem ter notado) ocupam um espaço enorme em minha vida e, a partir de agora, dividirei com vocês, o que ando lendo, relendo e descobrindo desde que iniciei estas minhas notas. a idéia, é fazer uma roda de debates, um pequeno clube do livro, na verdade, uma desculpa esfarrapada para reunir bons amigos.

A bela e a fera, de Clarice Lispector A bela e a fera, 

de Clarice Lispector

leia minha nota

leia os comentários

Além do bem e do mal, de Friedrich Nietzsche Além do bem e do mal, 

de Friedrich Nietzsche

leia minha nota

leia os comentários

Memória de minhas putas tristes, de Gabriel Garcia Márquez Memória de minhas putas tristes, 

de Gabriel García Márquez

leia minha nota

leia os comentários

O apanhador no campo de centeio, de J.D. Salinger O apanhador no campo de centeio, 

de J.D. Salinger

leia minha nota

leia os comentários

O expresso da meia-noite, de Billy Hayes & William Hoffer O expresso da meia-noite, 

de Billy Hayes & William Hoffer

leia minha nota

leia os comentários

O inquisidor, de Valerio Evangelisti O inquisidor, 

de Valerio Evangelisti

leia minha nota

leia os comentários

O senhor dos anéis, de J.R.R. Tolkien O senhor dos anéis, 

de J.R.R. Tolkien

leia minha nota

leia os comentários

O senhor dos anéis, de J.R.R. Tolkien Tristessa, 

de Jack Kerouac

leia minha nota

leia os comentários

0 Responses to “Biblioteca”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




autor

R. é audacioso, provocativo e comunicativo. ávido leitor, ele é freqüentador assíduo de livrarias e também um apaixonado pelo cenário underground e cultural de São Paulo. sua paixão por livros rivaliza-se apenas a sua pelas mulheres. leia mais sobre mim.

leitura atual

Discursos impios, de Marquês de Sade

Discursos ímpios, de Marquês de Sade

veja o que já li

histórico

extras


adicione rss - feed

selos


prêmio dardos

%d blogueiros gostam disto: